Sanepar investe em equipamentos para inspeção de rede de esgoto

Companhia espera reduzir custos de intervenção e proteger meio ambiente.

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) está investindo na aquisição de equipamentos de telediagnóstico, uma tecnologia que agiliza a inspeção de redes de esgoto e permite otimizar a intervenção quando são encontrados problemas como redes rompidas, infiltração, refluxo ou ligações irregulares. A empresa já gastou R$900.657,30 na compra de 31 aparelhos de inspeção que serão utilizados em todo o Paraná.

O equipamento, que consiste em uma câmera especial acoplada a um cabo, com possibilidade de transmitir imagens a um computador portátil, é introduzido na rede de esgoto, sem necessidade de quebrá-la. Além da visualização interna das condições da rede, a tecnologia permite a emissão de relatórios e o planejamento adequado da intervenção mais precisa, econômica e eficaz para solucionar problemas. A metodologia do trabalho foi desenvolvida pela Sanepar com contribuições da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA).

A inovação tecnológica tem um custo relativamente baixo, considerando-se a economia de tempo e de recursos, além da redução de problemas ambientais quando há rompimento de redes de esgoto. Sem o equipamento, a solução para resolver um problema como refluxo (retorno de esgoto para dentro de um imóvel), por exemplo, é escavar e abrir toda a rede de esgoto instalada em uma quadra (ou mais) até encontrar um problema pontual. Com o uso da câmera de inspeção, localizar onde está o problema é mais exato, rápido, ágil e econômico, causando o menor transtorno possível para a população, sejam os usuários da rede, pedestres ou motoristas. Pode ocorrer de apenas um caso de uso do equipamento ser o suficiente para justificar o investimento.

Em Ponta Grossa, no Jardim Boreal, a utilização do telediagnóstico permitiu a identificação e correção precisa do problema, evitando a substituição de todo um trecho de rede, que seria inevitável sem essa tecnologia. Nesse caso, houve uma redução de custo que ultrapassou o valor de aquisição do equipamento. A empresa também pretende utilizar a câmera na fiscalização de obras novas, garantindo que tenham sido executadas de acordo com os projetos.

“A atividade de telediagnóstico dá continuidade ao trabalho de melhoria dos processos e faz parte do compromisso da Sanepar com a utilização mais eficiente dos recursos e com a proteção ambiental”, explica o gerente do processo de esgoto na Sanepar, Edgard Faust Filho.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia