Governo reforça ações de combate ao mosquito da dengue em Paranaguá

O Governo do Paraná intensificou, neste início do ano, as ações de combate e controle ao mosquito Aedes aegypti no município de Paranaguá, litoral do Estado. O objetivo é evitar que uma nova epidemia de dengue atinja a cidade, tendo em vista a grave situação registrada no último ano. Ao todo, foram quase 16 mil casos e 29 mortes entre agosto/2015 a julho/2016.

Na última semana, o Estado reforçou o trabalho de inspeções em estabelecimentos comerciais, marinas, clubes e prédios públicos. Os ambientes são considerados pontos estratégicos para a proliferação do mosquito, que transmite dengue, zika e chikungunya. A intenção é eliminar criadouros em locais de risco, com grande potencial de infestação.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, uma força-tarefa com 12 profissionais foi destacada para trabalhar nas fiscalizações. Seis deles são do interior do Estado. “Estamos dando uma atenção especial a Paranaguá. O momento é de alerta e precisamos que a população tenha consciência disso. Uma simples tampinha de garrafa pode se tornar uma ameaça”, ressaltou.

Somente na primeira semana de trabalho, a equipe de inspeção fez 11 visitas e encontrou irregularidades em pelo menos quatro estabelecimentos. Os proprietários foram notificados e tiveram um prazo de 48 horas para solucionar os problemas.

MOBILIZAÇÃO – Caputo Neto salienta que o cuidado com a dengue deve se tornar uma rotina, tanto em casa, quanto no trabalho. “Cada um deve fazer a sua parte. Entramos em um período crítico, em que o clima favorece a reprodução do mosquito e por isso é essencial que a sociedade saiba de seu papel”, enfatizou.

Nesta semana, a força-tarefa inicia as inspeções no centro histórico da cidade. O foco é avaliar as condições de prédios e lojas do comércio local. “Em conjunto com a Associação Comercial de Paranaguá, vamos iniciar uma grande campanha de mobilização para conscientizar os lojistas sobre a importância de manter seus estabelecimentos livres de criadouros”, explicou a chefe da 1ª Regional de Saúde, Ilda Nagafuti.

PESQUISA – Junto ao trabalho de inspeção, a Secretaria de Estado da Saúde também está desenvolvendo um grande estudo sobre o comportamento do Aedes aegypti na cidade. Os pesquisadores querem identificar quais são os tipos de vírus mais frequentes nos mosquitos que circulam no município litorâneo. O registro será importante para verificar como está também a circulação dos vírus da zika e chikungunya em Paranaguá.

“O trabalho consiste na captura do mosquito adulto e depois na detecção do vírus presente no vetor. Isso permite que possamos acompanhar de perto o que está circulando na cidade, mesmo sem a ocorrência de muitos casos”, explicou o coordenador da pesquisa, professor Mario Antônio Navarro da Silva, do Departamento de Zoologia da Universidade Federal do Paraná.

Veja algumas medidas para prevenir a dengue:

– Evitar o acúmulo de lixo e entulhos;

– Deixar sacolas e recipientes com lixo fechados;

– Manter as caixas d’água, galões, tonéis ou tambores sempre vedados;

– Remover a sujeira das calhas e ralos;

– Não deixar pneus com água e em lugares descobertos;

– Deixar garrafas ou baldes com a boca para baixo;

– Verificar bandejas de ar-condicionado e geladeiras mantendo-as limpas e sem água;

– Colocar areia até a borda nos pratos de vasos de flores e plantas;

– Manter vasos sanitários sem uso fechados;

– Tratar a água de piscinas e fontes uma vez por semana;

– Esticar lonas para não formar poças;

– Lavar os recipientes de água dos animais.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia