Fortalecimento do comércio local – artigo de Marcello Richa

Fortalecimento do comércio local – artigo de Marcello Richa

O comércio local sempre foi uma das principais forças do país, sendo responsável por aproximadamente 52% da geração de empregos formais. Dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) apontam que 27% da riqueza brasileira é gerada por este setor, que alia bons preços e facilidade de acesso para a população.

 

Apesar de sua importância, é um setor extremamente sensível a crise econômica brasileira e nesse primeiro trimestre o país apresentou uma retração acumulada de 3% nas vendas do comércio em relação a 2016. No Paraná, que segue como uma exceção no Brasil e obteve um crescimento de 2,5% em sua economia neste período, o setor tem apresentado uma recuperação gradual e mais rápida que a maioria dos estados.

 

Isso ocorre devido ao trabalho e visão de negócios de empresários e comerciantes aliados a políticas estaduais destinadas ao segmento, como os recursos de microcrédito e financiamentos da Fomento Paraná e do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), bem como ações com foco no empreendedorismo do programa Bom Negócio. São iniciativas que caminham em conjunto com os projetos municipais para ampliar o setor e estimular a população a comprar no comércio local.

 

Com a proximidade de uma data comemorativa como o Dia dos Pais, que normalmente apresenta crescimento nas vendas e cria novas oportunidades de negócios, temos diante de nós a possibilidade de fortalecer ainda mais este segmento econômico, que irá se reverter em melhorias para a cidade.

 

Priorizar o comércio local gera um ciclo benéfico para todos, uma vez que ajuda a aquecer a economia, o que contribui para a geração de empregos e renda, permite o recolhimento de tributos municipais, que geram investimentos nas mais diferentes áreas e setores de cada comunidade, e estimula o giro da moeda na região. É um cenário em que valorizamos os nossos bens e criamos condições para que toda a comunidade seja incluída no crescimento econômico e estrutural.

 

Somado a isso, este segmento é marcado por uma característica única que é o vínculo com a comunidade, o que estimula o diálogo entre comerciantes e consumidores, permitindo a comparação de preços e sugestões que irão torná-los mais competitivos e indicarão o caminho para a constante melhoria e variedade de seus produtos, serviços e atendimentos.

 

Temos no comércio local uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento econômico de qualquer município e valorizá-lo é criar condições para a melhoria da qualidade de vida, condições de investimento e oportunidades profissionais para os cidadãos.

 

Marcello Richa é presidente do Instituto Teotônio Vilela do Paraná (ITV-PR)