Falta de investimentos e manutenção da saúde pública prejudica usuários do SUS

Falta de investimentos e manutenção da saúde pública prejudica usuários do SUS

Nossa equipe apurou entre usuários do Sistema Único de Saúde de Pontal do Paraná a questão curiosa que vem incomodando muita gente que depende das Unidades Básicas de Saúde, a falta de vacinas para recém-nascidos nos Postos de Atendimento do município.

O motivo? Bom o motivo é bastante peculiar. Falta de manutenção dos equipamentos que ajudam na preservação das vacinas, como geladeira e ar-condicionado.

Segundo informações o ar-condicionado da unidade de Ipanema está com defeito, o que impossibilita o manuseio dos medicamentos devido à temperatura ambiente da sala de vacinas não ser adequada para tal. Já na unidade de Praia de Leste o caso é mais grave, a geladeira de armazenagem das vacinas queimou gerando prejuízos ao município e a saúde pública.

Segundo informações das próprias funcionárias da unidade de Ipanema, levantadas na tarde desta terça-feira, 10, o problema já está instalado há ao menos uma semana e até o momento sem solução.

“É uma questão delicada, pois há pessoas que entendem o caso, mas há outras pessoas que se irritam e acabam nos ofendendo verbalmente, isso sem contar o transtorno de pessoas que não possuem condições de se locomoverem até Pontal do Sul, a única unidade que está normalizado o armazenamento das vacinas”, comenta uma das funcionárias que não citaremos por motivo de preservação da mesma.

Em relação ao tema das vacinas, uma empresa de consertos de ar-condicionado esteve em Ipanema, mas o problema não foi resolvido e o constrangimento segue.

De acordo com o levantamento feito por nossa equipe, junto a pessoas ligadas à saúde do município, houve um prejuízo considerável com a perda dos medicamentos perdidos com a falta de manutenção da geladeira queimada na unidade de Praia de Leste.
Deixamos aqui o espaço aberto à equipe da Secretaria de Saúde do município para se manifestarem a respeito dos casos apurados, cremos que a população merece ao menos respeito.

TRIBUNA DO LITORAL