Modernização da infraestrutura atrai empresas de diversos países

Empresas de diversos países já demonstraram oficialmente a vontade de realizar estudos e projetos que visam modernizar a infraestrutura do Paraná nos quatro modais viários – rodoviário, ferroviário, aquaviário e aeroviário.

O chamamento foi feito em março e atraiu 68 manifestações de interesse. O Governo do Estado vai investir em torno de R$ 44 milhões nestes processos.

“A participação expressiva de empresas qualificadas, em nível mundial, habilitando-se a desenvolver essa diversidade de estudos superarou as nossas expectativas e, certamente, garantirá a qualidade da execução de importantes instrumentos de planejamento visando o fortalecimento das ações multimodal”, diz a coordenadora de Gestão de Planos e Programas de Infraestrutura e Logística, Josil Voidela Baptista.

O investimento faz parte do contrato de financiamento assinado no final de dezembro de 2017 com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que totaliza R$ 1,4 bilhão, em investimentos no Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná.

“Os planos, estudos e projetos que integram esse programa de financiamento são muito importantes, pois possibilitam planejamento futuro, otimização de recursos e investimentos”, afirma Glauco Lobo, coordenador geral do programa. “Eles possibilitam, ainda, pleito de novos contratos e recursos, visando sempre a melhoria da qualidade de vida das pessoas e aumento de competitividade da nossa produção”, diz ele.

RODOVIAS – Estão previstas as contratações de estudos de viabilidade e projetos executivos para duplicação de rodovias, ampliação de capacidade sem terceiras faixas e acostamentos e ainda pavimentação de rodovias sem asfalto.

Os primeiros projetos a serem contratados devem incluir a duplicação da PR-317 entre Maringá e Iguaraçu, ampliação de capacidade e duplicação da PR-151 na ligação de Ponta Grossa a Palmeira e o estudo de viabilidade para pavimentação da Estrada do Cerne. Das 30 empresas interessadas nestes processos, 12 são estrangeiras, de países como Israel, França, Itália, entre outros.

AEROPORTOS – O estudo que envolve o modal aeroviário atraiu o interesse de 17 empresas, das quais três de países da América do Sul, sete europeias e uma do Japão. O trabalho tratará de planos diretores dos aeroportos de Umuarama e Pato Branco. É um desdobramento do Plano Aeroviário do Paraná.

LITORAL – Será contratado um estudo para definir o preço justo da travessia de passageiros nas duas linhas aquaviárias que ligam Pontal do Sul à Ilha do Mel (Nova Brasília e Encantadas). O estudo também vai apontar o valor orçamentário ideal na contratação de uma empresa para gerenciar a venda de bilhetes e a manutenção dos três terminais envolvidos. Das dez empresas que demonstraram interesse em realizar estes estudos, cinco são da Europa.

Este mesmo estudo também deve verificar a viabilidade para uma possível concessão das linhas intermunicipais de passageiros do Litoral Norte e a implantação, exploração, manutenção e ampliação dos terminais públicos aquaviários da região que são de jurisdição estadual.

MODAL FERROVIÁRIO – Está prevista a elaboração de um projeto para tornar o atual transformar o terminal ferroviário de cargas de Cascavel no primeiro Centro Logístico público do Paraná, que envolve projeto de reestruturação viária e iluminação, melhorias nas moegas existentes e implantação de novos silos.

O outro projeto visa eliminar pontos críticos da atual malha ferroviária da Ferroeste, para melhorar a eficiência operacional do transporte ferroviário de cargas.

QUALIFICADAS – Deverão ser qualificadas empresas que confirmarem maior experiência em trabalhos similares desenvolvidos anteriormente e concluídos com sucesso, conforme os requisitos que constam nos chamamentos.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia