Governo homologa resultado do estudo para Ponte de Guaratuba

O Governo do Estado homologou o resultado da licitação para elaboração do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) que norteará a futura construção da Ponte de Guaratuba, no Litoral. A empresa Engemin Engenharia e Geologia foi a vencedora do processo promovido pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), com nota final de 96,44.

Governo homologa resultado do estudo para Ponte de Guaratuba

“Iniciamos mais uma etapa importante, e que demonstra o esforço do Estado em viabilizar esta importante obra, que vai beneficiar todo o Litoral paranaense”, afirmou a governadora Cida Borghetti. A homologação foi publicada no Diário Oficial do Estado. O contrato, no valor de R$ 832,8 mil, será assinado nos próximos dias, com prazo de 270 dias para entrega do relatório final.

“Esta é a única obra prevista na Constituição do Estado de 1989, mas nunca foi feito um estudo aprofundado a respeito. Pela primeira vez, o Governo do Paraná está direcionando recursos para que a Ponte de Guaratuba saia do papel”, afirmou o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Abelardo Lupion.

O estudo abrangerá a construção de uma ponte com 800 metros de extensão, ligando a Praia de Caieiras, em Matinhos, à Prainha, em Guaratuba, e também seus acessos, estimados em 2 quilômetros.

Na elaboração do EVTEA, deverá ser considerado a pista com uma faixa de rolamento em cada sentido, além de ciclovias e passeio para pedestres.

FLUIDEZ – “O principal objetivo desta obra é tornar o trânsito mais ágil, aliviando o tráfego intenso, principalmente na temporada e nos feriados”, destaca Lupion, acrescentando que “a construção da ponte deixará a cidade livre de filas e tempo de espera para travessia”. Somente no verão, 430 mil veículos utilizam o ferryboat para a travessia.

MELHOR SOLUÇÃO – De acordo com o edital, o EVTEA vai identificar a melhor localização da ponte e dos acessos, definir o tipo de estrutura que será construída, além de atender aos requisitos técnicos e operacionais exigidos para a rodovia, visando não só a melhor solução técnico-econômica, mas também a que melhor atenda às condições locais de acesso, de execução, de integração ao meio ambiente e de estética.