Porto de Paranaguá recebe 100º navio da Klabin

A empresa, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, escolheu o porto paranaense para realizar a movimentação de celulose e derivados. Desde 2016, quando começou a operar no Estado, foram 1.779.796 toneladas transportadas. Com isso, Paranaguá se tornou o quinto porto do País em movimentação desses produtos.

“O Paraná têm estrutura capaz atender a empresa, com qualidade e eficiência. Os investimentos feitos na em manutenção do calado e melhorias no cais foram essenciais para garantir o escoamento da produção”, explica o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Lourenço Fregonese.

A Klabin opera um terminal logístico a 5 quilômetros do cais do porto, o que facilita a movimentação das cargas. O Governo Federal já anunciou que pretende leiloar uma outra área para dentro da faixa primária do porto, que aumentaria a capacidade em 1,3 milhão de toneladas.

Para o transporte, a empresa construiu um ramal ferroviário de 23,5 km que conecta a fábrica de celulose em Ortigueira, no Norte do Estado, até a linha principal que escoa o produto em Paranaguá. A estimativa é que trecho consegue evitar o tráfego excedente de 120 caminhões por dia nas estradas da região. Além do novo ramal, a empresa investiu em 306 vagões e sete locomotivas próprias.

O centésimo navio que levou os produtos da Klabin, o Star Loen, segue para Ásia. A China é o principal destino da carga produzida no Paraná e recebeu 80% de tudo que foi exportado pela Klabin nos últimos dois anos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia
LBV — SOS MANAUS

LBV — SOS MANAUS

LBV abre posto de arrecadação em Manaus para receber doações e intensificar o atendimento a famílias mais vulneráveis que sofrem…