Cida defende agronegócio forte para gerar mais empregos no Paraná

Cida defende agronegócio forte para gerar mais empregos no Paraná

A governadora Cida Borghetti defendeu nesta segunda-feira, 13, o fortalecimento do agronegócio para gerar mais emprego e renda aos paranaenses. “O agronegócio é o principal indutor da nossa economia, através de novas parcerias e incentivos, pode produzir mais e gerar mais empregos que o Paraná precisa”, disse Cida em Curitiba durante encontro com as lideranças do setor.

Cida afirmou que o plano elaborado pela Faep e entregue aos candidatos ao Governo do Paraná é uma contribuição “muito significativa e importante” que vai nortear as ações de governo nos próximos quatro anos. “Meu governo é marcado pelo diálogo e, entre as nossas prioridades, está a de ampliar as parcerias com a Faep, Fetaep, cooperativas, sindicatos rurais, associações de produtores e outras entidades da agropecuária”, disse.

Cida adiantou que vai criar o conselho técnico do agronegócio paranaense ligado diretamente à governadoria, como proposto no plano da Faep. “O conselho terá a função estratégica de elaborar e propor políticas públicas, programas e projetos para o desenvolvimento do setor em todas suas dimensões. Será composto por quatro representantes da iniciativa privada e quatro representantes públicos, com a gestão executiva coordenada pela APD (Agência Paraná Desenvolvimento)”.

Outra prioridade, afirmou a governadora, é a ampliação dos investimentos na defesa agropecuária do Paraná, assegurando a estrutura para a Adapar (Agência de Defesa Agropecuária) desempenhar as suas funções.

Agricultura familiar – Cida também reafirmou o compromisso e “tratamento especial” aos produtores da agricultura familiar. “Vamos assegurar a renda mensal por meio da diversificação da produção através de programas de assistência técnica, planejamento financeiro, apoio à comercialização, capacitação e estímulo às agroindústrias individual e coletivas”, disse.

“Vamos apoiar a pesquisa no campo e levar para a agricultura familiar novas tecnologias, acesso ao mercado, associativismo e cooperativismo. Onde a agricultura é forte a economia gera empregos, renda e oportunidades”, completou.

O plano de governo de Cida terá como foco a qualidade de vida dos paranaenses no campo nas áreas área de segurança com reforço no policiamento, saúde, saneamento, habitação, educação e desenvolvimento social. “Vamos usar a força da agropecuária paranaense para estimular o desenvolvimento de regiões onde o IDH ainda é baixo, incentivar a instalação de agroindústrias nessas áreas para gerar emprego, renda e melhorar a qualidade de vida”, disse.

Pesquisa – Às lideranças do agronegócio, Cida assumiu o compromisso de estimular e ampliar a Rede Paranaense de Agropesquisa e Formação Aplicada, criada a partir de uma reivindicação da Faep e é a maior rede de pesquisa na área agrícola do País. “Vamos incentivar o uso de tecnologia de ponta no campo e o surgimento de startups do agronegócio”.

Cida também defendeu a revisão e modernização da legislação do ICMS ecológico do Paraná de forma a torná-lo mais atrativo para prefeituras e proprietários rurais, além de estimular que mais municípios, individualmente ou em consórcios, assumam o licenciamento ambiental.

Portos e ferrovias – Na área de infraestrutura, Cida disse que novo programa de concessões rodoviárias vai garantir mais obras e tarifas 50% mais baixas. “Isso vai impactar de forma muito positiva no escoamento da nossa produção e na circulação de bens e serviços”.

Cida adiantou que vai firmar parcerias com a iniciativa privada, consórcios municipais e prefeituras para a execução de um amplo programa de recuperação, adequação, manutenção e pavimentação de estradas municipais e vicinais

“Vamos manter a gestão eficiente do Porto de Paranaguá, mas ampliar os investimentos públicos e incentivar investimentos privados em Paranaguá, Antonina e em Pontal do Paraná”, disse ao destacar ainda a importância da faixa de infraestrutura do litoral. “É possível aliar desenvolvimento econômico com preservação ambiental. A rodovia é estratégica para o Litoral e para a economia do Estado”, defendeu.

Energia – Cida também defendeu a implantação de corredor de exportação de alimentos com a integração dos diferentes modais e investimentos para aumentar a competitividade do Paraná. “Vamos buscar recursos federais e parcerias para novas ferrovias. Priorizar a Ferrovia Dourados/Litoral do Parará e que ferrovia Norte/Sul tenha um ramal no Paraná.

“Temos que assegurar a disponibilidade de energia de qualidade ao setor produtivo e estimular sistemas de geração distribuída de energias renováveis concentrando principalmente em micro, pequenos e médios produtores, criando novas oportunidades de negócios”, completou Cida.