COLIGAÇÃO DE RATINHO JÚNIOR ENTRA COM AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO CONTRA A CAMPANHA DE CIDA BORGHETTI POR ABUSO ECONÔMICO

A coligação de Ratinho Júnior entrou no dia (01/09)com uma denúncia contra a campanha de Cida Borghetti no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) por abuso de poder econômico. Baseado em uma série de vídeos que registram o pagamento em dinheiro para proprietários de carros que permitiram a instalação de material de propaganda personalizado com a identificação da campanha de Cida Borghetti ao Governo do Paraná.

COLIGAÇÃO DE RATINHO JÚNIOR ENTRA COM AÇÃO DE INVESTIGAÇÃO CONTRA A CAMPANHA DE CIDA BORGHETTI POR ABUSO ECONÔMICO

A representação se fundamenta nos artigos 30-A e 41-A da Lei nº 9.504/97. O artigo 30-A trata da arrecadação e gastos ilícitos em campanha. Já o 41-A trata da compra de votos em especial. No pedido, a coligação de Ratinho Júnior pede a negação dos registros de candidatura ou a cassação dos diplomas dos candidatos Maria Aparecida Borghetti e Sérgio Luiz Malucelli, se já tiverem sido outorgados, com prazo de inelegibilidade fixado na forma da Súmula TSE n.º 19, cumulado com eventual aplicação de multa pecuniária.

COINCIDÊNCIA

A instalação dos adesivos e o pagamento, conforme aparece no vídeo, é realizada no pátio e no estacionamento em frente a empresa SRX Auto Peças, no bairro Tatuquara, em Curitiba. Em uma das conversas, é oferecido o valor de R$ 50 reais. O dinheiro é entregue com a promessa de que “se houver segundo turno”, tem uma nova ajuda.

O proprietário da empresa SRX é Nivaldo Ribas. Seu filho, Marcos Ribas, coincidentemente, é casado com uma prima de Cida Borghetti, Taisa Borghetti Pereira Ribas. No vídeo, que baseou a denúncia, é Marcos Ribas quem recebe um dos proprietários do carro que será adesivado e comenta sobre o pagamento. Após a instalação do adesivo, do tipo perfurade, no para-brisa traseiro do veículo, o dinheiro é entregue.