Turismo e novos negócios são estratégias para regiões mais pobres

A ampliação do turismo e a atração de novos negócios para ampliar as oportunidades de emprego e renda estão entre as estratégias do Governo do Estado para melhorar o desenvolvimento dos municípios mais pobres do Paraná. O assunto foi debatido nesta quinta-feira (7), na reunião do governador Carlos Massa Ratinho Junior com a equipe de secretários de Estado.

Turismo e novos negócios são estratégias para regiões mais pobres

Foi a primeira reunião da equipe de governo fora do Palácio Iguaçu e aconteceu no Show Rural Coopavel, em Cascavel (Oeste), que se tornou nesta quinta e sexta-feira (7 e 8) a sede do Poder Executivo estadual.

O governador afirmou que a proposta é impulsionar o desenvolvimento para assegurar os empregos e melhorar a qualidade de vida da população. “O nosso foco é desenvolver as regiões mais pobres do Estado”, disse o governador. “Ficaremos atentos às áreas mais carentes do Estado, com ações e estratégias para melhorar a vida das pessoas”, afirmou.

DIAGNÓSTICO – Um diagnóstico do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) identificou 47 municípios como prioritários para receber as políticas públicas do Estado. São as cidades com o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e com a menor renda per capita do Paraná. Elas estão localizadas, principalmente, na Região Metropolitana de Curitiba, no Centro-Sul e no Norte Pioneiro.

TURISMO E INVESTIMENTO – Entre as estratégias do governo está a de ampliar o turismo no Paraná, já que a atividade tem potencial para gerar um grande número de empregos. Ao mesmo tempo, o Estado trabalha para facilitar a atração de investimentos, com foco nos municípios mais pobres.

Este trabalho está sendo feito pela Paraná Desenvolvimento, que pretende fortalecer o elo com a iniciativa privada para atrair novos negócios. O entendimento é que eventos como o Paraná Day, realizado na última terça-feira (5) e que reuniu investidores nacionais e internacionais, contribuem para criar um ambiente propício para o desenvolvimento.

“A palavra de ordem é aproximar a iniciativa privada do governo. A ideia é que o Estado amplie o diálogo com o setor privado”, afirmou o presidente da Paraná Desenvolvimento, Eduardo Bekin.

FRUTOS – Na reunião, Bekin explicou que o Paraná Day já rendeu frutos ao Estado. A Paraná Desenvolvimento foi procurada pela Blockchain Research Institute, entidade canadense que concentra tecnologias de comunicação, incluindo a plataforma onde funcionam os serviços de criptomoedas. “A BRI nos procurou para firmar uma parceria com o Estado. Com isso, o Paraná pode se tornar o maior hub de blockchain na América do Sul”, explicou.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governopr e www.pr.gov.br