Nova licitação dos pedágios no Parana será feita pela União

O governo do Paraná abriu mão de insistir na renovação da delegação de rodovias federais ao estado para que o Palácio Iguaçu conduzisse a nova licitação do Anel de Integração. Pelo modelo acertado entre as equipes do governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) e do presidente Jair Bolsonaro (PSL) , a União será responsável pela licitação, inclusive dos trechos de rodovias estaduais que compõem o Anel Viário. O anúncio foi feito pelo governador nesta terça-feira (2) após uma série de reuniões em Brasília. As informações são de João Frey na Gazeta do Povo.

Nova licitação dos pedágios no Parana será feita pela União

Segundo Ratinho Junior, essa foi a melhor opção porque o governo federal já tem estudos em estágio avançado sobre a nova concessão. “A Caixa Econômica já vinha fazendo todo um preparo para essas rodovias – não só do Paraná, mas de todo o Brasil. Então nós entendemos que não era inteligente a gente pedir para o Ministério da Infraestrutura passar essas rodovias para a gente”, afirmou o governador.

Segundo ele, mesmo com o processo nas mãos do governo federal, o estado terá condições de apontar prioridades e exigências para a nova licitação. Essa negociação será feita em um comitê com representantes da União e do Palácio Iguaçu. A primeira reunião desta equipe deve acontecer ainda nesta semana.

Dos 2,5 mil km de rodovias pedagiadas no Anel de Integração, 1,8 mil km são federais e 587 km estaduais. Para a delegação das rodovias estaduais, o Paraná exigiu do governo federal que as tarifas sejam reduzidas no mínimo em 50% e que todas as duplicações previstas sejam concluídas. Atualmente, o preço do pedágio é de R$ 13 a cada 100 km.

Segundo o secretário de Infraestrutura do Paraná, Sandro Alex, a inversão nas delegações é importante para que o pacote de concessões seja atrativo. O secretário relata que o grupo de trabalho também estuda a inclusão de trechos que ficaram de fora do Anel Viário, como alguns contornos no estado. Sem dar mais detalhes, diz que essas discussões estão sobre a mesa do comitê.

Outras rodovias no pacote
Ainda segundo o governador, outra ideia que está sendo discutida no comitê é a inclusão de novas rodovias no pacote de concessão. Estão no radar as PRs 323, no Noroeste do estado; a 092, o Vale do Ribeira; a 280, no Sudoeste; e a 445, na Região Norte. O que se discute entre os governos é se essas estradas serão concedidas no mesmo processo do Anel Viário ou se posteriormente será aberto novo processo – no mesmo modelo de parceria.

Fim de imbróglio
A decisão do governador de deixar o processo sob comando da União acaba um imbróglio que atrasava o início da preparação da nova licitação. Inicialmente, os técnicos do governo federal defendiam que as rodovias não deveriam ser delegadas. A partir dessa decisão, o então governador Beto Richa (PSDB) e sua sucessora Cida Borghetti (PP) decidiram pressionar o governo federal para renovar a delegação e assim deixar o Paraná na liderança do processo. As negociações e arrastaram por mais de um ano.”