Governador destaca importância dos Portos do Paraná em feira internacional

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior esteve nesta terça-feira (19) na Intermodal South America 2019, maior feira do setor de logística e comércio exterior da América Latina, onde o Estado está presente com um estande dos Portos do Paraná. O evento, em São Paulo, reúne 400 expositores de 22 países diferentes.

Governador destaca importância dos Portos do Paraná em feira internacional

Ratinho Junior destacou a importância dos terminais paranaenses para a economia estadual e ressaltou que o Porto de Paranaguá é uma referência no país e tem o reconhecimento do setor. “Paranaguá já é o mais moderno do Brasil e da América do Sul. Agora, precisa buscar mais investimentos na exportação e importação. Isso deixa dinheiro no nosso Litoral, movimenta a economia e ajuda a produção agrícola”, afirmou.

De acordo com o governador, nos próximos anos o Paraná fará investimentos em infraestrutura capazes de ampliar ainda mais a capacidade de negócios dos portos. “Nós estamos bem posicionados no mercado produtivo do país. Agora precisamos criar um ambiente atrativo e baixar os custos operacionais. Temos que fazer projetos de infraestrutura sustentáveis e o mundo já disponibiliza tecnologia para isso”, declarou.

NOVOS PORTOS – Ratinho Junior também destacou que o Litoral tem oportunidade de receber mais portos nos próximos anos, o que vai potencializar a principal “indústria” local. “Já estamos trabalhando com a iniciativa privada em cima de três sugestões: um porto de Pontal do Paraná e mais dois portos em Paranaguá”, completou.

O governador ainda citou a reestruturação da marca dos terminais portuários, que passa a ser Portos do Paraná. Segundo Ratinho Júnior, a mudança indica a preocupação em melhorar o posicionamento estratégico dessa operação no mundo. “Mudamos a nomenclatura para ficar mais claro para o mundo onde ficam os nossos portos. A ideia é fazer com que os portos sejam as grandes alavancas do desenvolvimento do Paraná”, finalizou.

DESAFIOS – O diretor-presidente dos Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia da Silva, destacou que os desafios dos próximos anos serão ampliar a cadeia produtiva com menor custo logístico. Atualmente, os portos de Paranaguá e Antonina movimentam mais de 50 milhões de toneladas em produtos, a maioria granéis sólidos (36 milhões).

“A proposta do governador é muita ousada. Todos os nossos investimentos estão pautados na maior eficiência do processo. Nosso desafio é dar condição de acesso, armazenagem e expedição melhores, com novos projetos de remodelação, berços de atracação”, afirmou.

Sobre a participação na feira, Garcia destacou que o ambiente é importante para “entender qual caminho o mundo está seguindo”. O estande também permite que empresas que operam nos portos apresentem seus projetos. “Aqui é um grande lugar de negócios. É importante também para os empresários. O estande dos Portos do Paraná é diferente porque trouxe junto empresários, as empresas que trabalham em Paranaguá. Aqui elas podem fechar novos negócios. Reunimos o público e os entes privados nesse espaço”, asseverou.

INFRAESTRUTURA – O secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, afirmou que a participação na Intermodal mostra aos investidores que o Paraná está preparado para um novo ciclo de investimentos. “O Porto de Paranaguá faz parte desse grande projeto. Iniciamos o ano com o olhar voltado aos portos com trabalhos intensivos junto ao governo federal. Para garantir a ampliação por completo é preciso que a infraestrutura esteja preparada para o porto chegar a 80 milhões de toneladas por ano”, afirmou.

Alex também citou que o governador vai anunciar em breve o maior pacote de projetos executivos da história do Paraná. “Muitos são projetos dedicados a Paranaguá e entorno para que a operação logística possa viabilizar o crescimento dos Portos. Também há a possibilidade do Porto de Paranaguá viabilizar a melhoria de vida das pessoas do Litoral. Vamos anunciar um grande projeto executivo para orgulhar a cidade de Paranaguá”, disse.

O secretário ainda reforçou que o Paraná foi o primeiro Estado a pedir para o governo federal a delegação de competência da gestão. A transferência vai permitir ao Porto gerir todo o planejamento das licitações, em coordenação com a União, com mais agilidade e menor custo logístico.

IMPORTÂNCIA – Paranaguá é o primeiro porto do país em exportação de óleo vegetal e frango e o primeiro em importação de fertilizantes – com a melhor prancha média operacional para o embarque dos produtos, entre os Portos brasileiros: 299 toneladas/hora.

Em valor movimentado em exportação, o Porto de Paranaguá é o segundo do Brasil. Em 2018, foram U$ 18 bilhões. Ainda no ano passado, o terminal teve superavit de mais de U$ 3,5 bilhões e gerou U$ 32,4 bilhões em Corrente de Comércio, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Juntos, os Portos do Paraná têm área total de 4.129.801,3 metros quadrados e mais de 5,3 quilômetros de cais e píeres, distribuídos em 24 berços: 16 no cais comercial de Paranaguá, 4 berços em 2 píeres de líquidos, 2 berços em 1 píer de fertilizantes e 2 berços em Antonina.

O Porto de Paranaguá, o principal entre os portos paranaenses, é o terceiro do Brasil em volume de movimentação geral – atrás apenas de Santos, em São Paulo (com maior em área total e cais) e Itaguaí, no Rio de Janeiro, (que movimenta minério de ferro, um produto com peso, mas baixo valor agregado).

INTERMODAL – A Intermodal é a principal feira sobre logística, transporte de cargas e comércio exterior do continente. Ela reúne mais de 400 expositores de 22 países diferentes em uma área total de 29 mil metros quadrados.

PARTICIPAÇÕES – Estiveram presentes na feira o secretário de Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Costa, e o presidente da Ferroeste, André Luís Gonçalves.