Navio de ensino atraca no Porto de Paranaguá

Durante todo o mês de junho, o Porto de Paranaguá vai receber o navio de ensino Ciências do Mar I, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. A embarcação está a serviço dos cursos de Ciências do Mar da Região Sul do Brasil e atenderá alunos do Centro de Estudos do Mar, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste).

Navio de ensino atraca no Porto de Paranaguá

A primeira turma é composta por doze alunos, dois professores e um pesquisador (doutorando) do curso de Oceanografia da UFPR. Eles permanecem embarcados até a esta quinta-feira (6), na região da Ilha do Mel.

A professora do curso de Oceanografia da UFPR, Renata Hanae Nagai, é uma das docentes que acompanha o grupo e explica que as atividades em curso são práticas complementares para a disciplina de Atividade Embarcada.

“As horas de embarque são exigências do MEC para todos os graduandos do curso de Oceanografia. Eles têm que cumprir pelo menos cem horas de embarcação, como parte da formação deles”, afirma.

Segundo a docente, o momento é fundamental para que eles aprendam a lidar com os equipamentos e tenham experiência da vida no navio. “Mais para frente, muitos dos nossos alunos vão entrar no mercado de trabalho para exercer essas atividades”, diz.

A professora afirma que o alunos cuidaram de todos os detalhes das atividades. “Eles participam e aprendem como planejar uma coleta, pensar nas perguntas científicas, a execução da coleta e depois a análise dos dados para gerar um produto de pesquisa”.

Os alunos farão coletas de dados físicos – de água, sedimentos, ondas sonoras e organismos vivos (do plâncton, do Bentos e os que vivem soltos na coluna d’água).

DISCENTES – O aluno Plínio Pinheiro, 22 anos, é do Espírito Santo, mas estuda na UFPR, em Pontal. Ele está no 5º ano de Oceanografia e passará esses dias como embarcado pela primeira vez. “É uma oportunidade para a aprender a lidar com os equipamentos e aplicar o conhecimento futuramente, em consultorias e outros embarques. Uma das minhas expectativas é trabalhar embarcado’, diz.

Outro estudante a ir a bordo é Ian Mesquita, 21 anos, que já esteve embarcado outras vezes. “Tive a oportunidade de já estar em embarcação de pesquisa da Marinha. É muito diferente. Nesta embarcação eu pretendo acompanhar as atividades oceanográficas mesmo”.

COMANDO – A embarcação é pequena: tem 32 metros de comprimento e pouco menos de oito metros de largura (boca). Comandado por Nildo Leal Gaia, o navio conta com oito tripulantes: além dele, comandante, tem o imediato, o cozinheiro, uma enfermeira, três marinheiros e o chefe de máquinas.

“Estou no comando do navio desde a sua criação, há um ano e sete meses. Para mim é muito emocionante conduzir e conviver, auxiliando na formação de estudantes. Esse é um laboratório flutuante. Tudo o que o aluno estudou na universidade, aqui ele vê como opera e, na sequência, coloca a mão na massa”, conta.

Segundo o comandante, os cruzeiros ajudam não apenas na formação dos alunos, mas também na comunidade que terá acesso a novos bancos de dados com as informações coletadas a campo.

CRONOGRAMA – Uma segunda turma de 12 alunos da UFPR embarca nesta segunda-feira (10) e retorna no dia 13. Na sequência, embarcam duas turmas da Unioeste, uma no dia 18 e outra no dia 24 de junho. No dia 29, a embarcação retorna para o Rio Grande do Sul.

“A recepção dos Portos do Paraná foi excelente. Nota dez por tudo, só temos a agradecer a oportunidade que estão dando aos alunos e à nossa embarcação”, agradeceu o comandanteI.

Tão logo a Diretoria de Operações dos Portos do Paraná recebeu o pedido para atracar essa embarcação, a equipe viabilizou o espaço, agenda e segurança para o embarque dos alunos. Uma área foi isolada entre os berços 204 e o 206. Tanto a atracação quanto o embarque dos alunos e a desatracação aconteceram com agilidade e tranquilidade.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br