Itaipu vai comemorar 42 anos da Guarda Mirim em Foz do Iguaçu

A recepção dos convidados será feita pelo presidente da Guarda Mirim, Hélio Cândido do Carmo; pelo prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro; pelo vice-prefeito Nilton Bobato; pelo conselheiro da Itaipu Luiz Fernando Leone Vianna; e pelo presidente do Conselho Deliberativo da Guarda, Sérgio Paulo de Oliveira. A mesa de almoço será para 250 pessoas, entre elas, os adolescentes da instituição. São garotos e garotas com idade entre 15 anos e 8 meses e 17 anos e 11 meses.

A partir deste ano, o aniversário da Guarda Mirim fará parte do calendário de eventos que terá sempre a participação de Itaipu, que busca consolidar cada vez mais a aproximação com a comunidade local, por meio de várias iniciativas.

Uma das marcas da gestão do general Silva e Luna é concentrar o centro de comando da usina na cidade e manter parcerias importantes, que deixem legado para Foz e região. Quase 100% de todos os empregados lotados em Curitiba, por exemplo, estão sendo transferidos para Foz, e toda a diretoria já mora no município.

História
A Guarda Mirim de Foz do Iguaçu foi criada em 26 de julho de 1977, por Léa Vianna – mãe do ex-diretor-geral brasileiro (de março de 2017 a abril de 2018) e hoje conselheiro da Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna. Na época, Léa era a primeira-dama do município, esposa do prefeito Clóvis Cunha Vianna.

Em toda sua história, a Guarda Mirim de Foz do Iguaçu já atendeu quase 30 mil adolescentes. A grande maioria deles concluiu o programa ou foi contratada por empresas. Muitos são, hoje, pessoas formadas, que tiveram seus primeiros passos no mercado de trabalho guiados pela Guarda e servem de exemplo para a nova geração.

Anualmente, a instituição encaminha entre 250 e 300 garotos e garotas para o Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PIIT) da Itaipu. A Guarda Mirim é responsável por toda a triagem, por meio de busca e análise socioeconômica, e encaminhamento dos adolescentes à Itaipu. Os profissionais da Guarda Mirim (psicólogos e assistentes sociais, entre outros) também ajudam a monitorar os jovens durante a passagem deles pelo PIIT.

Desde 1988, a Itaipu desenvolve o PIIT com o objetivo de abrir as portas do mercado de trabalho para jovens de Foz do Iguaçu e Curitiba. Participam do programa estudantes na faixa etária entre 15 anos e 8 meses e 17 anos e 11 meses que estejam cursando o ensino fundamental ou o ensino médio. O expediente é feito no contraturno escolar e, para não prejudicar os estudos dos jovens, com carga máxima de 4 horas diárias.

Os jovens recebem um salário mínimo (atualmente, R$ 998), vale-alimentação no valor de R$ 225 e, para quem não pode vir à Itaipu com o ônibus da empresa, é dado um vale-transporte. No fim do ano, recebem ainda mais um salário mínimo a título de cesta de Natal.

Ao final do contrato de dois anos, o adolescente deixa a empresa não apenas mais preparado para o mercado de trabalho, mas também com o aprendizado de diversos valores úteis para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Itaipu vai comemorar com a Guarda Mirim os 42 anos da instituição, nesta sexta-feira (26)

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia