CPI começa a ouvir representantes da JMK

Ele foi uma das 15 pessoas ligadas à JMK presas temporariamente na OperaçãoPeça Chave, da Polícia Civil, no último mês de maio, que detectou desvio de pelo menos R$ 125 milhões através de práticas fraudulentas na execução do contrato.

Também na reunião desta terça-feira da CPI, será ouvido Francisco César Farah, que foi diretor-geral da Secretaria Estadual da
Administração e Previdência (SEAP) entre junho de 2017 e dezembro de 2018. A última oitiva do dia será da chefe da 3ª Inspetoria de Controle Externo do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), Rita de Cássia Bompeixe Carstens Mombelli. Em 2015, esta unidade instaurou um processo para apurar irregularidades na licitação e na
execução do contrato da JMK com o Estado.

Segundo o presidente da CPI da JMK, deputado estadual Soldado Fruet (PROS), os depoimentos e pedidos de informações estão revelando detalhes do funcionamento deste esquema que lesou os cofres públicos e prejudicou serviços essenciais à população. “Já interrogamos os delegados que investigam a JMK e vários servidores estaduais, que apontaram problemas e admitiram falhas na licitação e no contrato. Com as oitivas do pessoal da empresa e dos donos de oficinas, teremos um panorama completo da situação, que nos permitirá propor medidas para sanar as irregularidades”, diz o Soldado Fruet.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Pontal do Paraná
21°
24°
Thu
24°
Fri
25°
Sat
24°
Sun
  • Cotações do dia