Novo viaduto de Paranaguá agiliza movimentação de cargas para o porto

Estrutura inaugurada pelo governador Ratinho Junior fica entrada de Paranaguá, onde antes se formavam filas de até cinco quilômetros. Obra atende a expectativa de aumento das exportações movimentação de mercadorias em direção ao porto.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugurou nesta quinta-feira (10) o viaduto Nelson Buffara, na entrada de Paranaguá, onde a BR-277 se divide entre as avenidas Ayrton Senna e Bento Rocha. A obra é considerada fundamental para melhorar o trânsito pesado da região e agilizar a movimentação de cargas em direção ao Porto de Paranaguá.

O investimento da empresa pública Portos do Paraná foi de R$ 12,7 milhões. O viaduto fica onde antes existia uma rotatória que gerava engarrafamentos de até cinco quilômetros. “É um investimento extremamente importante para a logística do porto e da cidade de Paranaguá”, afirmou o governador. “Paranaguá é o local onde se movimenta a produção e os negócios gerados no Paraná. Se a cidade não vai bem, atrapalha o agronegócio e a indústria. De outro lado, se funciona, alavanca toda a produção do Estado”, disse Ratinho Junior.

Ao facilitar o trânsito, a obra também contribui com a expectativa de crescimento da movimentação de cargas no porto – já são mais de 50 milhões de toneladas por ano e a previsão é ultrapassar as 80 milhões no médio prazo.

A estrutura, ressaltou o governador, faz parte do planejamento de médio e longo prazos para o Litoral. “Ficamos algumas décadas sem planejamento no Litoral. Agora, os Portos do Paraná olham para o mar e para a terra.”

Segundo o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, o viaduto é a primeira de inúmeras obras importantes que estão com projetos executivos sendo elaborados. “Será um novo ciclo de investimentos em infraestrutura no Litoral do Paraná”, completou.

FILAS E VIDAS SALVAS – Segundo Fernando Furiatti, diretor-presidente do DER-PR, o novo viaduto representa o fim de um problema histórico na entrada de Paranaguá. “Chegamos a ter filas de cinco quilômetros de congestionamento na BR-277. Foram 250 acidentes nos últimos anos. Esse viaduto deverá zerar o número de vítimas”, afirmou. O trecho recebe mais de 400 mil caminhões por ano, o que representa cerca de 120 mil toneladas de cargas.

O diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, complementou que também haverá ganho de eficiência, já no curto prazo. “Eliminamos a ineficiência na chegada e saída dos caminhões. Temos como concorrentes os portos catarinenses e o de Santos, então qualquer real a mais é jogado na matriz logística e perdemos oportunidades”, destacou.

A ESTRUTURA – O viaduto tem 906 metros de extensão e inclui uma linha principal de chegada e saída e acessos ao seu entorno. Ele tem 6 metros de altura e mais de 7 metros de largura.

O investimento de R$ 12,7 milhões abrangeu serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem e obras de arte correntes, obra de arte especial, sinalizações vertical e horizontal, sinalização provisória e serviços complementares. As obras começaram em julho de 2018 e foram executadas pelo DER-PR.

HOMENAGEM – O nome do viaduto é uma homenagem ao ex-vereador e ex-deputado estadual Nelson Buffara, que ficou cinco legislaturas consecutivas na Assembleia Legislativa.

PRESENÇAS – Estiveram presentes na inauguração o prefeito de Paranaguá, Marcelo Roque, e o vice-prefeito, Arnaldo Maranhão; o presidente da Câmara de Paranaguá, Marquinhos Roque; os deputados estaduais Nelson Justus, Artagão Júnior, Alexandre Curi, Marcel Micheletto e Galo; além de prefeitos, vereadores e familiares de Nelson Buffara.

Já está contratado projeto executivo de engenharia da Avenida Ayrton Senna

O Governo do Estado também já autorizou a contratação do projeto executivo de engenharia para restauração e ampliação de capacidade da Avenida Ayrton Senna da Silva, um dos principais acessos ao Porto de Paranaguá. A revitalização da via aumentar a capacidade de escoamento das exportações.

O projeto executivo prevê modernização viária, aumento das capacidades de tráfego e de acessibilidade, além de ciclovia e iluminação de oito quilômetros de extensão no trecho entre o entroncamento com a BR-277 e o Porto de Paranaguá. O custo máximo para elaboração é de R$ 3,3 milhões.

A diretoria de Engenharia e Manutenção dos Portos do Paraná já analisa as propostas técnicas que concorrem para desenvolver o projeto executivo. Os primeiros envelopes da licitação, na modalidade de concorrência pública por técnica e preço, foram abertos em junho. Doze empresas ou consórcios de engenharia apresentaram os documentos nesta etapa.

Encerrada a análise técnica, ainda sem data, a Comissão Permanente de Licitação e Cadastro se reúne para abrir os envelopes contendo as propostas de preços. Apenas depois das análises técnicas e de preços é que os envelopes de número três (da habilitação) serão abertos. A empresa que vencer terá oito meses para realizar a obra.

Avenida Bento Rocha terá investimento de R$ 15,9 milhões

Outro investimento é a recuperação d‪a Avenida Bento Rocha (da ponte do Rio Emboguaçu até a Avenida Portuária)‬, importante via de acesso ao Porto de Paranaguá. Os investimentos somam R$ 15,9 milhões e incluem pavimentação de concreto, readequação do sistema de drenagem, nova sinalização vertical e horizontal e nova ciclovia em 2,9 quilômetros de extensão.

TRAPICHES – O Governo do Estado já autorizou a licitação das obras de reparos e melhorias dos trapiches de Encantadas e Nova Brasília, na Ilha do Mel. Os trapiches fazem parte de um conjunto de 14 estruturas com projetos custeados pelos Portos do Paraná: nove serão reformadas e cinco serão construídos.

Corredor de Exportação será revitalizado
Também passará por revitalização o Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá, sistema por onde são movimentados grãos e farelos. A estrutura foi construída ainda na década de 1970.

O projeto básico para as obras será a base para o projeto executivo e as obras que aumentarão a capacidade de embarque de grãos e farelo pelos três berços exclusivos do Corredor em 33%.

O objetivo do investimento é desenvolver um novo sistema, de modo que a atual produtividade, de 3 mil toneladas/hora por berço passe a 4 mil toneladas/hora. Para isso, o projeto prevê seis novas correias transportadoras e a aquisição de novos equipamentos eletromecânicos.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email
Pontal do Paraná
20°
18°
Sun
19°
Mon
17°
Tue
17°
Wed
  • Cotações do dia