Mananciais da Serra são atrações extras do verão paranaense

A cidade de Piraquara guarda uma riqueza incalculável para boa parte da população da Região Metropolitana de Curitiba: a sua principal fonte de água ou os chamados Mananciais da Serra. Eles são parte de uma Área de Preservação Ambiental (APA) e compõem o Parque Estadual Pico do Marumbi e o Roteiro Caminho Trentino de Piraquara, que são atrações especiais e pouco conhecidas do verão paranaense.

Os Mananciais da Serra ocupam um espaço que se estende da divisa de São José dos Pinhais até a área central de Piraquara, e são uma opção para quem quer ter contato com a natureza bem perto de Curitiba. As visitações, gratuitas e aos finais de semana, englobam caminhadas na Mata Atlântica e tour pela história da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

Distante cerca de 40 quilômetros do centro da Capital, os Mananciais da Serra guardam os primeiros reservatórios de Curitiba, fundamentais para a cidade no começo do século 20. Outro diferencial é a programação permanente que a Sanepar mantém no local. A vida nos Mananciais da Serra está exposta na Casa da Memória, espaço que preserva parte importante da história do saneamento no Estado.

No Centro de Educação Socioambiental Mananciais da Serra (Ceam), a exposição A História da Barragem do Cayuguava conta os bastidores da primeira grande barragem para reservação de água da Sanepar, inaugurada em 1979.

PASSEIOS – As caminhadas têm duração de no mínimo uma hora (ida e volta). O programa de visitação aos Mananciais da Serra é ideal para passeios em família ou em grupos, e é possível fazer alguns trajetos de bicicleta.

Espécies nativas da flora e da fauna enfeitam a paisagem ao longo do caminho, passando pelas trilhas do Carvalhinho e do Santuário São Francisco, com 500 metros de percurso cada, pela Trilha do Salto, de um quilômetro, rumo à Trilha da Chaminé, com 1,5 quilômetro de extensão e, por fim, a Estrada do Carvalho, com percurso de 2,5 quilômetros.

“A possibilidade de visitação faz com que as pessoas tenham acesso aos recursos naturais do Estado, da sua biodiversidade, e compreendam que nós dependemos dela no dia a dia. Isso facilita com que tenhamos uma mudança na cultura, na ideia de conservação, que precisa ser passada para as próximas gerações”, afirma Rafael Andreguetto, diretor do Patrimônio Natural do Instituto Água e Terra.

MANANCIAIS – Os Mananciais da Serra são mantidos pela Sanepar, Instituto Água e Terra e Prefeitura de Piraquara. A Sanepar é responsável pela manutenção, administração e controle de acesso ao espaço, recebendo suporte de pessoal para atendimento por parte da prefeitura.

“Na chegada o visitante faz um cadastro obrigatório e recebe orientações de segurança e uso do local, e logo depois é liberado para fazer as trilhas. A visitação é limitada apenas a caminhada e contemplação, mas também é possível fazer piqueniques em família”, explica Walmir Santos, educador socioambiental da Sanepar.

A qualidade da água vinda dos Mananciais é garantida graças a uma legislação de proteção da Mata Atlântica, que inibe atividades potencialmente poluidoras na região. Criada em 1996, a APA possui 88 km² pertencentes à Bacia Hidrográfica do Rio Piraquara, importante contribuinte para a Barragem Piraquara I.

DIAS DE VISITAÇÃO – 08, 09 e 29 de fevereiro; e 01, 14, 15, 28 e 29 de março.

Horário: 8h30 às 17h30 (com entrada permitida até as 16h).

Endereço: Estrada da Barragem, s/n – Vila Fuck (Entremar) – Piraquara – Piraquara.

Saúde é fator de atenção para o roteiro turístico

Há uma determinação da Secretaria de Estado da Saúde para que os visitantes dos Mananciais da Serra se vacinem contra a febre amarela antes do tour pela Mata Atlântica. O apelo leva em consideração o aumento de ocorrências no Paraná nos últimos anos.

Segundo o levantamento da secretaria estadual da Saúde, são 52 notificações para a febre amarela em humanos no Estado de julho de 2019 até janeiro deste ano. Todos que forem visitar os Mananciais da Serra devem apresentar a carteirinha de vacinação e documento com foto.

De acordo com o Calendário Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, a vacina contra a febre amarela deve ser recebida pelo bebê aos nove meses de idade. O Ministério da Saúde indica uma dose de reforço aos quatro anos. Acima dos cinco anos, uma única dose é suficiente para a imunização.

Morros também são opção no Parque Estadual Pico do Marumbi

O Parque Estadual Pico do Marumbi, onde ficam os Mananciais da Serra, também contam com opções para quem gosta de um pouco mais de aventura: os morros do Canal e do Vigia têm 1.340 metros e 1.357 metros de altura, respectivamente. Eles são boas opções para caminhadas mais verticais. Do alto desses locais, com tempo bom, é possível visualizar a baía de Antonina e Curitiba.

Essas duas caminhadas passam por propriedades privadas e as entradas custam R$ 10 (custo do estacionamento). Os passeios nesses espaços demoram cerca de quatro horas.

A auxiliar de produção Luíza Rodene, que fez a trilha do Morro do Canal com cinco amigos, afirma que a paisagem no parque é privilegiada, com a união das trilhas curtas com os trechos mais íngrimes. “Minha experiência foi muito satisfatória. Para quem nunca tinha participado de nada parecido, foi uma experiência única”, destaca.

Ela mora em Fazenda Rio Grande, também na Região Metropolitana de Curitiba, e considera voltar ao local nos próximos meses para conhecer os outros passeios. “A natureza dessa região é um espetáculo à parte. Ter um lugar tão rico em diversidade e tão perto da Capital é um privilégio. Se o Morro do Canal guarda todas as maravilhas que eu vi, imagina os outros pontos, os outros lugares desse parque”, acrescenta.

Saiba mais sobre o trabalho do Governo do Estado em:
http:///www.facebook.com/governoparana e www.pr.gov.br

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia