O esperado “boom” imobiliário no litoral do Paraná, movimenta a venda de casas em Matinhos

Veja os fatores que levaram ao crescimento na região

Não é só a temporada que está alta no litoral paranaense. O mercado imobiliário também tem vivido uma alta com o crescimento dos imóveis em Matinhos, município litorâneo no Paraná. Junto com o bom resultado nas unidades, cresce o otimismo dos investidores, que começaram a ver um cenário positivo agora em meados de 2019.

Essa boa maré aumentou a circulação de dinheiro no mercado, promovendo o aquecimento da construção civil, que aos poucos tem voltado a investir no litoral paranaense após anos de recessão e estagnação.

Um dos motivos que também contribuíram para este cenário foi a grande procura por imóveis em Matinhos, para a temporada. A pesquisa começou muito tempo antes de datas que costumam movimentar a região como Natal e Ano Novo.
Segundo a Associação de Corretores Imobiliários de Guaratuba (Associg), esse momento se deve em muito ao sentimento dos consumidores. Hoje o mercado já passou pelos momentos mais difíceis da retração. Isso abre espaço para a melhora e consequentemente, o crescimento do otimismo. Não vivenciamos a falta de dinheiro, mais sim a falta de confiança para realizar grandes investimentos. Agora que este efeito começou a se dissipar, fica mais fácil do dinheiro voltar a circular no mercado.

Outro fator que tem contribuído para esse mercado é o desenvolvimento do comércio de bens e serviços na região. A chegada de grandes empresas, universidades têm valorizado o metro quadrado na região. Assim o desenvolvimento do litoral prolonga a confiança durante todo o ano, principalmente de quem tem o foco em investimento. Desta forma, o número de turistas se mantém alto durante o ano todo, principalmente de interessados que procuram casas à venda em Matinhos, por exemplo.

Este é um excelente momento para quem tem os requisitos mínimos de acesso ao crédito e tem interesse em realizar um investimento imobiliário. Mesmo se tratando de um retorno de médio a longo prazo, esta forma de investimento traz a garantia de segurança em períodos de recessão e estagnação como nos últimos anos onde o dinheiro deixa de circular com facilidade no mercado.

E este é um cenário nacional conforme dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) que revela que apenas nos cinco primeiros meses de 2019 foram entregues 28.787 novas unidades, 5% a mais no mesmo período do ano de 2018. Confira a seguir alguns fatores que tem contribuído para este bom resultado nas praias do Paraná, assim como em Matinhos:

Turismo Nacional

Nos últimos anos em paralelo com o cenário de estagnação e recessão temos acompanhando um forte movimento de valorização do turismo nacional, em especial do litoral brasileiro, como as praias do Paraná. Esta ação se deve em muito pelas consequências dos resultados da economia, como o aumento do dólar e de diferentes moedas europeias. Com a compra das moedas estrangeiras exigindo um investimento mais alto, os brasileiros têm repensado as opções na hora de planejar os momentos de descanso como férias e feriados prolongados. Na contramão dos destinos internacionais, as praias brasileiras tem crescido na avaliação dos próprios brasileiros. Isso porque apresentam um bom custo-benefício, além de diversas vantagens como uma boa opção para viagem em família, opções de turismo ecológico a ser explorado, belas praias para quem gosta de aproveitar a experiência junto ao mar, águas mais calmas para poder aproveitar com tranquilidade, além dos grandes centros que estão se desenvolvendo no litoral garantindo a qualidade de vida de moradores e visitantes da região.

Crescimento nos aluguéis

Os períodos de estagnação impactaram no mercado imobiliário do litoral paranaense com a diminuição no número de imóveis disponíveis, o que fez com o preço dos aluguéis disponíveis acabassem crescendo. De acordo com uma estimativa do Conselho Regional de Corretores de Paraná (Creci Paraná), os imóveis para locação podem vir a ficar com o valor até 20% mais alto.Outro fator que tem impactado é justamente a procura por terrenos em Matinhos. Os espaços que até então estavam disponíveis foram comercializados no período de baixa temporada, antes de datas importantes como Natal e Ano Novo. Com a alta temporada, essas opções acabaram ficando ocupadas por ocupantes que acabaram por ficar localizados na região em virtude de vínculos com a universidade, oferta de emprego ou pela qualidade de vida mais relacionada a natureza, que muitas vezes não vemos nas cidades grandes. A expectativa é que nos próximos meses, com a circulação de valores no mercado e a injeção de crédito junto às construtoras e incorporadoras, aumentem gradativamente o número de opções disponíveis. Assim a demanda deve crescer sobre a oferta, normalizando as operações o mercado ao longo de todo litoral paranaense, incluindo o município de Matinhos.

Valores de mercado

O mercado imobiliário vem entrando em uma nova fase de sua história. Após um longo período de estagnação, aos poucos a valorização vem voltando a impactar nos resultados e também na confiança, seja dos profissionais e também dos clientes e investidores. Dados do litoral paranaense revelam que nos últimos 12 meses, a área de alto padrão do município de Matinhos teve uma alta de 66% no valor dos imóveis. Observando o valor do metro quadrado na região é possível perceber essa alta com mais clareza. Os imóveis que antes eram precificados com o metro quadrado de R$1.400,00 passam a ser avaliados por R$ 2.200,00. E isso em todo o litoral paranaense.No munípicio de Caioba, as regiões centrais já se encontram com poucas opções disponíveis. Além disso, esse efeito tem sido sentido até em outros municípios litorâneos como Guaratuba e Pontal do Paraná. Isso se deve em grande parte, segundo especialistas, pelos alunos e professores da UFPR, que tem ocupado em sua grande parte a região em função dos estudos realizados no campus Litoral da universidade, localizado na região. Além dos imóveis novos, unidades usadas também tiveram aumento no valor, entre 20 e 40% mais altos, sob o mesmo período do ano anterior.

Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia