Cuide bem do seu melhor amigo

Dia 17/08 é dedicado à prevenção da mordedura canina, por Alessandro Maffei da Rosa – Gerente de Segurança na Copel Distribuição

Iniciativas no âmbito da legislação têm procurado chamar a atenção para a posse responsável de animais, sobretudo daquele que é historicamente considerado o nosso companheiro e melhor amigo: o cão. Em Curitiba, uma dessas iniciativas determina que o dia 17 de agosto seja dedicado à prevenção da mordedura canina, infelizmente um tipo de acidente que ainda é recorrente entre profissionais das distribuidoras de energia elétrica, água e saneamento, de coleta de lixo, carteiros e entregadores. Por ano, a capital registra uma média anual de 7.500 casos de mordedura por cães, segundo dados do Atendimento Antirrábico do município.

No Paraná, estado com a maior concentração de cães por domicílio do Brasil, o debate sobre a posse responsável precisa ser ampliado, a fim de construir uma consciência sobre os cuidados necessários para o bem-estar dos animais, e também para evitar acidentes graves como o que vimos acontecer em março deste ano, quando um leiturista da Copel ficou gravemente ferido após ser atacado por um pitbull.

Num primeiro momento, a ocorrência de acidentes com mordedura canina e a falta de uma cultura de posse responsável dos animais podem parecer assuntos sem relação de causa e efeito. Porém, na prática, o que se observa é que o risco de acidentes com estes profissionais que citamos é elevado pela criação de cães em ambientes abertos, como calçadas e praças, e pelos maus tratos por falta de espaço ou alimentação adequados para a saúde do animal, entre outras razões.

É igualmente importante a atenção à responsabilidade imputada pelas leis da Posse Responsável (121/1999) e do Código Civil (10.406/2002), que exigem do dono uma conduta ativa no sentido de garantir a segurança de terceiros. Para os leituristas da Copel, o simples ato de prender o cão no dia da visita ao medidor é de extrema importância. Isso independe do porte do cão, ou de seu comportamento dócil junto aos danos, porque, por instinto de proteção do seu território, mesmo aquele cão que “nunca morde” pode entender a entrada do leiturista, carteiro, entregador, como uma invasão que deve ser combatida.

O nosso pedido, hoje e sempre, é de que você cuide bem do seu melhor amigo canino. Saiba que o seu cuidado com ele reflete em cuidado com muitos humanos também.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia