Copel inicia implantação da Rede Elétrica Inteligente

Programa vai automatizar as redes de energia, com monitoramento remoto e controle do consumo em tempo real pelo cliente

A Copel anunciou, nesta quarta-feira (9), o início do programa Rede Elétrica Inteligente. Na primeira fase, 151 municípios das regiões Leste, Centro-Sul, Sudoeste e Oeste vão receber a rede de distribuição de energia automatizada. Com o novo sistema, as unidades consumidoras receberão medidores digitais, que se comunicam diretamente com a central de operação da Copel.

A tecnologia vai reduzir o tempo de desligamento provocado por intempéries e outros fatores externos ao sistema. Além disso, tornará possível a leitura de consumo à distância e permitirá que o cliente tenha autonomia para monitorar seu consumo de energia em tempo real, dentre outros benefícios.

O investimento nesta etapa, de R$ 820 milhões, levará a nova tecnologia para 4,5 milhões de paranaenses, em unidades residenciais e empresas urbanas e rurais. A rede inteligente da Copel será a maior do Brasil, em um modelo que já existe em países como os Estados Unidos e o Japão.

“O Paraná é o maior produtor de energia do país e esse projeto vai modernizar a rede elétrica do Estado, permitindo um salto no desenvolvimento do agronegócio”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Júnior. Segundo o diretor presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, a tecnologia irá permitir redução de custos da companhia, com melhoria na qualidade do fornecimento de energia. “É o maior programa de redes elétricas inteligentes do país”, completou.

Para o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), André Pepitone da Nóbrega, o lançamento da Rede Elétrica Inteligente ocorre em sintonia com os movimentos do setor elétrico mundial, que vem se transformando para promover o maior protagonismo do consumidor, a inclusão de novas tecnologias e em sintonia com a crescente preocupação ambiental.

O secretário de Energia Elétrica do Ministério das Minas e Energia, Rodrigo Limp do Nascimento, comentou que a iniciativa da Copel e do governo do Paraná está alinhada com as transformações e a modernização que o governo federal espera e está trabalhando para que aconteça no setor elétrico.

A TECNOLOGIA

A Rede Elétrica Inteligente se materializa com a aplicação de sensores e dispositivos de controle à distância que permitem que ela se religue sozinha quando na maioria dos casos e, caso isso não ocorra rapidamente, que a Copel possa detectar de imediato e sanar eventuais problemas de desligamento a partir do Centro Integrado de Operação da Distribuição, em Curitiba. “Ouso dizer que estamos dando um passo rumo ao futuro”, afirmou o diretor geral da Copel Distribuição, Maximiliano Orfalli.

Assim, quando é necessária a intervenção de técnicos para consertos na rede, o centro de operação sabe indicar o ponto exato que gerou a queda de energia. Isso elimina a necessidade de que uma equipe percorra toda a rede afetada para identificar o local onde ocorreu o problema. Consequentemente, o tempo para o restabelecimento da energia cairá drasticamente, o que fará grande diferença na vida das comunidades em geral e para o agronegócio em particular. A rede inteligente conta, também, com reguladores de tensão automáticos.

Com a Rede Elétrica Inteligente, a leitura do consumo será online e os clientes poderão acompanhá-la no telefone celular, em tempo real, por meio do aplicativo da Copel. A rede inteligente de energia também tem o potencial para integrar outros serviços no futuro, como microgeração distribuída, tecnologias de armazenamento de energia, iluminação pública e abastecimento de carros elétricos. Com a avaliação de todos os pontos de consumo do sistema de distribuição em tempo real é possível identificar áreas de perdas e furtos de energia, contribuindo para a segurança e a eficiência energética do sistema e das instalações.

A Copel já instalou este sistema na cidade de Ipiranga, nos Campos Gerais, em 2018. O projeto-piloto, que conta com as 5 mil unidades consumidoras urbanas e rurais do município, trouxe resultados satisfatórios. Por lá, a duração dos desligamentos de energia diminuiu em 52% na comparação entre os anos de 2018 e 2019.

Ainda em 2019, a Copel iniciou um investimento de R$ 60 milhões que faz parte desse grande programa que alcançará o Paraná todo. A empresa inaugurou o Centro Integrado de Operação da Distribuição, em Curitiba, e adquiriu a solução ADMS, (Advanced Distribution Management System, ou Sistema Avançado de Gerenciamento de Distribuição), sistema mais moderno do mercado para gestão de redes de energia.

Primeira etapa

Esta primeira etapa do programa Rede Elétrica Inteligente se divide em duas fases. Em julho a Copel Distribuição, empresa do grupo Copel, realizou a maior licitação da sua história para contratar o fornecedor que instalará a tecnologia nas primeiras 73 cidades das regiões Centro-Sul, Sudoeste e Oeste do Paraná.

Somente nesta fase são R$ 252 milhões aplicados já a partir deste ano, com beneficio direto a 1,4 milhão de paranaenses (462 mil unidades consumidoras) e implantação até o segundo semestre de 2022.

A licitação para a segunda fase está prevista para o começo de 2021. Serão mais R$ 568 milhões, outro investimento histórico da Copel Distribuição para atender mais 78 municípios das regiões Leste, Centro-Sul, Sudoeste e Oeste do Paraná. A previsão é que a implantação comece no segundo semestre de 2021 e atenda a 3 milhões de paranaenses (1 milhão de unidades consumidoras).

O projeto Rede Elétrica Inteligente chegará a todo o Paraná nos próximos anos. As próximas etapas já estão sendo planejadas.

Rede Elétrica Inteligente – Principais benefícios para o consumidor

Menor tempo e menor número de desligamentos
Monitorado de forma remota, o medidor inteligente permite à Copel localizar com precisão o ponto onde ocorreu o desligamento na rede. Com a integração aos demais dispositivos de operação de rede, permite isolar o defeito e enviar rapidamente uma equipe para o local do problema.

Religação automática
Composta de sistemas de reconfiguração de rede (religadores automáticos) e reguladores de tensão em tempo real – tudo integrado por sistemas de informação e telecomunicações com potencial para integrar outros serviços no futuro, como microgeração distribuída, tecnologias de armazenamento de energia, iluminação pública inteligente e abastecimento de carros elétricos.

Controle do consumo
O medidor inteligente dá ao cliente informações para subsidiar o controle do consumo em tempo real como, por exemplo, quais equipamentos estão influenciando mais no gasto de energia.

Leitura à distância
A leitura do consumo nas residências será feita de forma remota e imediata.

Qualidade da energia
O medidor também permite à Copel monitorar a qualidade do fornecimento às unidades consumidoras a partir de variáveis como tensão, corrente e potência, se antecipando a possíveis falhas.

Prêmio

Na solenidade, a diretoria da Aneel representada por Sandoval Araújo Feitosa Neto, Efraim Pereira da Cruz e André Pepitone da Nóbrega, entregou à Copel o prêmio de Melhor Ouvidoria do Brasil em 2019. A Ouvidoria da Copel foi eleita a melhor na categoria empresas de grande porte, na 3ª edição do prêmio que reconhece as melhores ouvidorias das distribuidoras de energia elétrica do Brasil.

O prêmio é concedido às distribuidoras que têm os melhores desempenhos no tratamento das reclamações registradas pelos clientes e a melhor estrutura de atendimento. Na seleção, a Aneel leva em conta nove critérios: o tempo de tratamento das reclamações, a procedência das mesmas, a clareza das informações prestadas e rapidez na resposta ao consumidor, quantidade de canais disponíveis, nível hierárquico do órgão dentro da distribuidora, existência de normas internas sobre a atuação da ouvidoria, elaboração de relatórios de acompanhamento e prazo de atendimento.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
  • Cotações do dia