ROBSON CATALUNHA ESTREIA OBRA EM REALIDADE VIRTUAL QUE MESCLA TEATRO, CINEMA E PERFORMANCE

Trabalho pode ser conferido em 360º, por meio de smartphones e óculos de realidade virtual

 

Mais do que nunca, hoje, no momento em que uma pandemia assola o planeta, as fronteiras entre os conceitos de realidade e virtualidade estão completamente borradas. Nesse contexto, diante da impossibilidade de contato social, O HÍBRIDO, trabalho que mescla teatro, performance e cinema, faz sua estreia virtual no dia 18 de abril, utilizando da realidade virtual.

Se, por um lado, atualmente, as apresentações artísticas remotas restringem a amplitude do olhar e o movimento dos corpos, tanto dos artistas quanto do público, por outro, a realidade virtual nos aproxima, minimamente, das experiências artísticas presenciais.

Filmada com câmeras que captam imagem em 360º, a obra traz elementos do teatro, do cinema e será apresentada como uma websérie, em oito episódios diferentes, de aproximadamente cinco minutos de duração cada. “Até onde temos conhecimento, o trabalho é primeira experiência, no Brasil, que aproxima o teatro da realidade virtual”, explica Robson.

Por meio do celular ou de headset (óculos de realidade virtual), o público poderá experimentar a sensação de estar dentro da obra, gravada em pontos turísticos e locações na Região Metropolitana de Sorocaba, como a Cachoeira da Chave, em Votorantim, a Estação Paula Souza, em Sorocaba, e um bosque de eucaliptos, em Araçoiaba da Serra.

O Híbrido consiste numa investigação sobre um ser em constante transformação que borra as fronteiras entre espécies, raças, credos, gêneros, padrões comportamentais e surge da inquietação do artista em relação à dificuldade das pessoas de lidarem com as diferenças diante de corpos e pensamentos que fogem dos padrões.

Com um toque de realismo fantástico, o trabalho é um convite à reflexão sobre a natureza humana, incluindo maneiras de ser, pensar, sentir ou agir, que os seres humanos tendem a ter, a partir da influência do contexto sociocultural.

Apesar de a estreia ocorrer apenas no dia 18, O Híbrido é uma pesquisa em constante transformação e que já vem acompanhando o artista há algum tempo. Criado inicialmente como uma performance inspirada no trabalho Treebeards do artista francês Cal Redback, que misturava feições humanas com plantas, o trabalho surgiu em uma residência no The Wattermill Center, em Nova York, e já foi apresentado presencialmente na África, na Croácia e adaptado para o vídeo, em setembro de 2020, para o Festival Arte como Respiro, do Itaú Cultural. Partindo da mesma origem, a proposta para essa nova apresentação é totalmente inédita.

Quem quer ver o resultado deste processo, precisa ficar atento para não perder nenhum episódio. Todas as partes ficarão em cartaz diariamente, entre os dias 18 e 25 de abril. Ao final da temporada, o material sairá do ar e não ficará mais disponível para acesso, outra maneira de se aproximar às experiências efêmeras vivenciadas antes da pandemia.

Além do espetáculo, o projeto ainda contou com o workshop Corpos Híbridos, voltado para artistas, estudantes e pesquisadores da Região Metropolitana de Sorocaba. O objetivo dos encontros era discutir inovações de formatos que permitissem a produção cultural durante o período de isolamento.

“O Híbrido” foi contemplado no edital Proac Expresso Lei Aldir Blanc nº36/2020  promovido pelo Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultural, Governo do Estado de São Paulo através da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Serviço:

O HÍBRIDO – De 18 a 25 de abril disponível em

www.robsoncatalunha.com/ohibrido

Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Pontal do Paraná

14°C
Overcast clouds
terça-feira
88.5625%
09:48 AM
Min: 18°C
921
08:37 PM
Max: 20°C
NW 0 m/s