Conexão Brasília com o jornalista Olho Vivo Edmar Soares, 22 de Outubro 2021.

Brasília, 22 de outubro –

– Guedes fica: O presidente Jair Bolsonaro disse ontem que o ministro da Economia, Paulo Guedes, fica no governo e que continuará as reformas.

– ‘Nervosinhos’: Em sua transmissão ao vivo, Bolsonaro falou que o mercado fica “nervosinho” com medidas anunciadas por ele. “Se vocês explodirem a economia do Brasil, mercado, vão ficar prejudicados também”, declarou.

– Reforma do Teto: O relatório do deputado Hugo Motta para a Proposta de Emenda Constitucional dos Precatórios, aprovado em comissão especial da Câmara, altera o período de apuração da inflação para correção da regra e aponta para sua reforma antecipada. O texto abrirá espaço de R$83 bilhões no Orçamento e viabiliza um Auxílio Brasil de R$400 até o fim de 2022. A PEC deve ser votada em plenário na semana que vem.

– Análise: A contribuidora de renda fixa e macro reading do TC, Fernanda Pereira, comentou ontem que esta semana será lembrada como “a semana oficial da morte do Teto de Gastos”.

– Debandada: Após a sinalização de mudança no Teto, o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, e o secretário do Tesouro, Jeferson Bittencourt, pediram demissão junto com seus secretários adjuntos.

– Dança das cadeiras: O assessor especial de Guedes Esteves Colnago foi convidado para a vaga de Funchal. Auxiliares do ministro pedem que ele tenha autonomia para escolher o titular do Tesouro, segundo a Folha de S. Paulo.

– Ala política: O pedido de demissão dos secretários da Economia irritou a ala política do governo e congressistas, reporta a Folha. O gesto foi entendido como forma uma forme de auxiliares de Guedes tumultuarem a aprovação da PEC dos Precatórios.

– Combustíveis: Bolsonaro também anunciou ontem um auxílio de R$400 a caminhoneiros para compensar a alta do diesel.

– Senado: O presidente da Senado, Rodrigo Pacheco, falou ontem que os governadores “não são os responsáveis pela alta dos preços dos combustíveis” e que a Petrobras “precisa corresponder” para combater a alta dos combustíveis.

– Pauta econômica: Pacheco também prometeu celeridade na apreciação quando a PEC dos Precatórios chegar ao Senado e voltou a defender a aprovação da chamada Tributária ampla.

– Terceira via: O presidente nacional do PSDB, deputado Bruno Araújo, disse ontem não ter “ilusão sobre a pulverização que vai haver no campo do centro”. Para ele, a dúvida é saber o tamanho dela. “Precisamos ter três candidaturas de centro”, afirmou o tucano, em debate do grupo Lide com dirigentes de legendas centristas.
Edmar Soares
DRT 2321

Compartilhe!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
API key not valid, or not yet activated.